Novo Passaporte

A construção de um Documento de Segurança implica um trabalho meticuloso, requer especial atenção, conhecimento técnico e uma articulação redobrada entre peritos.

Testemunhos

 

Pela sua natureza intransmissível, o passaporte é um elemento definidor de identidade pessoal. Mas não identifica apenas o seu portador. Transporta a identidade de um povo, em todas as latitudes do seu património. O passaporte é exatamente como a identidade: tem as suas marcas específicas e os seus segredos ocultos. Cada indivíduo tem a sua identidade. Cada passaporte, a sua. O novo passaporte português descende de uma nova geração de passaportes, lançada em 2006, o Passaporte Eletrónico Português, que ficou batizado com o seu acrónimo: PEP.

Mas as semelhanças com o seu antecessor acabam aqui. O design e a tecnologia de segurança são inovadores. Como aconselham as normas de segurança deste documento de circulação, há que proceder a upgrades regulares para manter o passaporte protegido das redes fraudulentas de falsificação documental, pois esta é uma matéria de segurança nacional e internacional. Ao longo do tempo de vigência o PEP sempre deu motivos de orgulho, quer pela sua fiabilidade face a tentativas de alterações, quer pela beleza do seu traço artístico.

Nas suas múltiplas dimensões, o novo Passaporte Eletrónico Português (PEP2v1), prossegue essa herança de inovação. Se a identidade é o nosso património, o património será a nossa identidade pelo mundo. O novo conceito gráfico do passaporte nacional é uma imensa viagem, algo que está inscrito no ADN português. Uma viagem irrepetível, como são as viagens, em cada uma das suas páginas interiores.

Como símbolo por excelência da individualidade e da unidade coletiva de uma nação, o design gráfico da capa foi concebido para que vários passaportes portugueses em conjunto formem o escudo nacional.

O património material e imaterial português, consagrado património da Humanidade pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura), é a temática que preenche as páginas interiores do novo passaporte. Um tema inédito, no universo dos passaportes. Foi eleito o património material e imaterial, assim classificado pela UNESCO até dezembro de 2015.

Um conjunto de 20 elementos, que nos conduzem em harmonia por toda a extensão do território nacional e pelos símbolos da nossa arte, usando o passaporte como um inesperado espaço expositivo, onde se representa o esplendor e a singularidade do nosso vastíssimo legado histórico e cultural, onde se traduz indelevelmente a modernidade de Portugal e a amplitude da sua expressão criativa. Este passaporte é um documento de viagem e um convite a viajar pelo mundo. É a nossa identidade em viagem, fazendo da origem um destino.

Conceito e design

 

Produção e segurança

Como adquirir
Saiba como, onde e o que precisa para adquirir o Passaporte

Passaporte

Especial

Diplomático

Temporário